quarta-feira, 28 de julho de 2010

O recomeço ...




Não quero acreditar em palavras ao contrário. Não quero desejar o inexistente. Essa sensação de angústia, mente gelada e corpo trêmulo que persiste em mim, me fazem imaginar o que possa vir de triste.

A verdade não existe. A descoberta da conveniência naquele que você carrega no peito tira seu chão, fecha seu caminho e tudo fica escuro. As lágrimas não se secam, a dor não acaba, cresce ao lembrar de como foi verdadeiro e nada foi recíproco. Foi tudo indiferente, foi tudo uma mentira. Foi apenas uma pedra no caminho. Uma pedra grande que topei, que sangra e mesmo mancando vou brincar de contente e nunca mais querer olhar prá trás, mesmo trazendo muito dele comigo.

Um comentário:

. disse...

"A verdade não existe. A descoberta da conveniência naquele que você carrega no peito tira seu chão, fecha seu caminho e tudo fica escuro."
Refleti nisso isso aí!

bjusss