segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A chuvinha ...



Hoje acordei com vontade de escrever. Fui até a varanda, com meu café na mão e o cigarrinho na outra fiquei olhando a chuva e cantando com a minha calopsita. Vários momentos vieram na mente.
Pessoas entram e saem da sua vida como a chuva que cai passageira. Certas pessoas entram em nossas vidas como um dia ensolarado e saem como nos dias de trovão e chuva forte. Mas depois que a tempestade passa, ficam destroços e é difícil colocar tudo no lugar. Quando tudo se organiza, quando vem outro dia ensolarado, lá vem mais uma tempestade. Daí que a gente percebe que nada muda... Tudo continua na mesma... E mais uma pessoa vai entrar na sua vida e sair de forma rápida, como se fossemos rotativos. Mas prá quem tem coração, não há rotatividade.

Um comentário:

Naty disse...

Olá! Tudo bem? Nunca mais tinha postado né? Beijos.